1º de Novembro – Dia Mundial Vegano

- visualizações

1º de Novembro – Dia Mundial Vegano

Entenda esta data.


261 pessoas agradeceram por este conteúdo.


Tradicionalmente, já há 11 anos, fazemos uma publicação especial em 1º de novembro. Isso porque esta data representa o Dia Mundial Vegano. Em todos os anos anteriores, divulgamos artes com imagens de animais considerados de consumo em homenagem àqueles que são o principal motivo de sermos veganos.

Mas em 2018, especialmente pelo atual momento político do Brasil, resolvemos homenagear os ativistas veganos. Obviamente, os animais continuam sendo o foco do veganismo, mas são justamente os ativistas veganos que mantêm essa chama acesa, não deixando que o veganismo passe a ser uma dieta ou uma moda.

Escolhermos a clássica imagem dos punhos cerrados em alusão à resistência frente à violência e à opressão. Como lema desta data, escolhemos “Compaixão, resistência e persistência”. É o que os animais mais precisam neste momento: de pessoas comprometidas por direitos.

O Dia Mundial Vegano foi estabelecido em 1994 por Louise Wallis, então presidente da Vegan Society da Inglaterra, a instituição vegana mais antiga do mundo, a que oficializou e cunhou o termo “vegano”. Louise estabeleceu que todo dia 1º de novembro seria comemorado o Dia Mundial Vegano, justamente no aniversário de 50 anos da Vegan Society, criada em 1944.

O que é o veganismo e quem são os veganos

O veganismo não é uma dieta, e sim o conjunto de ações em todos os aspectos da vida que demonstra recusa ao sofrimento dos animais. Os veganos, como são chamados os que praticam o veganismo, têm uma alimentação vegetariana, ou seja, nada de origem animal entra no cardápio. Isso inclui todos os tipos de carnes, todos os laticínios, ovos, mel e tudo que tenha em sua origem o sofrimento de algum animal. Nenhum produto de origem animal é livre de sofrimento e é por isso que os veganos não os consomem.

Receitas lindas, criativas, saborosas e saudáveis são a marca da culinária vegana, mas a filosofia vai muito além da cozinha. Veganos não apoiam ou colocam o seu dinheiro em nada que envolva sofrimento, inclusive de outros seres humanos. Circos com animais, roupas com peles de animais – incluindo couro –, rodeios, cosméticos e produtos de higiene testados em animais, produtos sabidamente produzidos por trabalhadores em condições desumanas e tantos outros itens estão fora da vida de uma pessoa vegana.

Pode parecer complicado a quem ouve falar nisso pela primeira vez, mas com um pouco de boa vontade, pesquisa e foco nas vítimas (os animais), qualquer pessoa pode se tornar vegana. Não há limitação de classe social, gênero ou idade. Basta que haja informação e vontade.

Que tal aproveitar essa data tão importante em todo o mundo para refletir e reconhecer os direitos daqueles vulneráveis às nossas ações que estão sofrendo neste momento? Saiba como começar em www.sejavegano.com.br.

Assista ao vídeo | YouTube

261 pessoas agradeceram por este conteúdo.

publicidade


Ir para a capa do Vista-se (clique aqui)

Apoie com R$ 1,00 por mês (clique aqui)

Nossas redes sociais:
Facebook | YouTube | Instagram | Twitter

Publicidade: