Câmeras revelam cabritos mortos com barra de ferro em fazenda de produção de leite de cabra

- visualizações

Câmeras revelam cabritos mortos com barra de ferro em fazenda de produção de leite de cabra

Revoltante.


57 pessoas agradeceram por este conteúdo.


Por motivos desconhecidos, algumas pessoas tendem a pensar que consumir leite de cabra é menos prejudicial para os animais do que consumir leite de vaca. Não é.

Assim como as vacas, as cabras só dão leite quando estão esperando filhote ou quando estão em período de lactação pós-parto. Na fazenda, elas precisam estar constantemente grávidas para que a produção não pare.

Exatamente como na indústria que explora vacas, nas fazendas de leite de cabra os filhotes que nascem machos não têm nenhum valor comercial porque eles nunca darão leite. Os fazendeiros literalmente não têm o que fazer com os bebês machos. Quando nascem fêmeas, serão exploradas como as mães até a morte.

Cada fazenda tem seus próprios meios de assassinar os bebês machos, ato conhecido como “descarte”. Em uma investigação revelada recentemente, a ONG australiana Animal Liberation Victoria revelou um desses métodos: espancar os bebês com barras de ferro até que eles morram e depois descartar os corpinhos.

Com menos de dois minutos, o vídeo publicado pela ONG é forte e revoltante. O funcionário da fazenda cumpre sua rotina como se estivesse colhendo laranjas num pomar. Enquanto os cabritinhos gritam como bebês humanos para não serem mortos, o funcionário desfere diversos golpes em suas cabeças. Tudo isso em frente às mães.

Como conclusão, a ONG pede para que as pessoas não consumam nada como leite de cabra ou qualquer outro produto de origem animal. Todo produto de origem animal causa sofrimento e dor a eles. Varia a escala de crueldade, mas todos causam.

Assim como no Brasil, as leis de proteção aos animais da Austrália não incluem animais considerados de consumo.

57 pessoas agradeceram por este conteúdo.

Ir para a capa do Vista-se (clique aqui)

Apoie com R$ 1,00 por mês (clique aqui)

Nossas redes sociais:
Facebook | YouTube | Instagram | Twitter

Publicidade: