Dois dias após eleição, Bolsonaro recua e diz que unirá pastas da Agricultura e do Meio Ambiente

- visualizações

Dois dias após eleição, Bolsonaro recua e diz que unirá pastas da Agricultura e do Meio Ambiente

Entenda o caso com explicação em vídeo.


255 pessoas agradeceram por este conteúdo.


Nesta terça-feira (30), o presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou em reunião com homens de confiança que ministérios da Agricultura e do Meio Ambiente serão um só, conforme era sua promessa no início da campanha.

A ideia de fazer um novo ministério que una as duas pastas e que seja comandado por um ruralista foi mantida desde o início da campanha até três dias antes do segundo turno. Na ocasião, às vésperas da votação e correndo sério risco de cair nas pesquisas, Bolsonaro afirmou que poderia repensar a questão de unir o Meio Ambiente à Agricultura.

A união dos dois ministérios será um desastre para as causas ambientais do Brasil e vem sendo criticada há meses por ONGs e entidades animalistas e ambientalistas. Para diminuir as críticas – que ele chamou de ruído – ele deu uma entrevista dizendo que talvez a união dos ministérios não aconteceria.

Alguns ativistas favoráveis ao então candidato comemoraram o que teria sido, segundo eles, uma atitude favorável aos animais e ao meio ambiente. A decisão de não unir os ministérios demonstraria, ainda segundo esses ativistas de direita, a boa vontade de Bolsonaro em dialogar com os ativistas. Justo ele, que afirmou com todas as letras que vai acabar com todos os ativismos do Brasil.

Ainda que ele tivesse mantido a sua fala de véspera de segundo turno, deixando os dois ministérios como estão, havia um plano B. O plano B era manter os dois ministérios e colocar dois ruralistas como ministros para comandá-los. Mas ficou o plano A mesmo, na cara dura.

O canal do portal Vista-se no YouTube (inscreva-se) tem o apoio do Prime Dog (Facebook) e da Loja Vista-se (loja on-line).

Assista ao vídeo | YouTube

255 pessoas agradeceram por este conteúdo.

Ir para a capa do Vista-se (clique aqui)

Apoie com R$ 1,00 por mês (clique aqui)

Nossas redes sociais:
Facebook | YouTube | Instagram | Twitter

Publicidade: