Empresa diz que ainda em 2018 restaurantes terão carne de frango sem abate ou sofrimento animal

- visualizações

Empresa diz que ainda em 2018 restaurantes terão carne de frango sem abate ou sofrimento animal

Participe da enquete no fim da matéria.


202 pessoas agradeceram por este conteúdo.


Uma pequena empresa dos Estados Unidos tem dado o que falar por garantir que já tem tecnologia suficiente para fazer carne de frango sem a necessidade de abate ou de sofrimento animal de qualquer tipo.

A Just Meat é uma carne de frango de verdade, mas cultivada em laboratório. Mas, ao contrário de outras carnes de laboratório que vêm ganhando a mídia, ela não requer insumos animais além de um punhado de células retiradas de uma única pena de frango.

Para que fique mais claro, funciona assim atualmente: a maior parte das empresas que dizem ter tecnologia para fabricar carne em laboratório utiliza um subproduto da indústria tradicional da carne – que mata animais. Esse subproduto é usado para fazer as células crescerem in vitro e é chamado de soro fetal bovino. Como o nome sugere, o produto é a parte líquida do sangue coagulado de fetos bovinos, ou seja, nada vegano.

Mas a Just Meat garante que conseguiu desenvolver uma forma de alimentar as células de animais em laboratório com uma solução líquida à base de proteínas vegetais.

Você deve estar se perguntando: sim, mas de onde vêm essas células de animais?

De animais. Aliás, de um animal. Em um vídeo institucional (assista aqui), a Just Meat explica como foi o processo para conseguir as primeiras células para começar o seu negócio.

Eles se deram conta de que só precisariam de uma pena para conseguir as células necessárias para fazer carne de frango em laboratório para sempre. Eles poderiam pegar um frango já morto da indústria para separar as células, mas fizeram questão de utilizar um método filosoficamente mais aceitável.

Representantes da Just Meat foram até uma fazenda de criação de frangos e escolheram um para que não fosse abatido. O frango escolhido recebeu o nome de Ian. Eles colocaram Ian em um cercado na própria fazenda com água e comida e esperaram cair naturalmente a primeira pena. Pronto, era tudo que precisavam.

Ian não foi devolvido para a criação de frangos e hoje, segundo a empresa, vive em um santuário de animais na Califórnia.

Com as células da pena caída de Ian, a Just Meat vem fazendo quilos e mais quilos de carne de frango. Tecnicamente, “carne de Ian”, mas sem matar o animal. No vídeo, Ian aparece solto em um gramado em volta de uma mesa na qual representantes da empresa saboreiam nuggets de frango feitos dele mesmo.

Sobre a questão de ser ou não saudável comer carne cultivada em laboratório, a empresa alega que são eliminados no processo diversos passos que são prejudiciais como uso de antibióticos. Ainda assim, continua sendo carne de origem animal. Carne de frango de verdade, de origem animal, mas sem sofrimento.

Os primeiros restaurantes a receber o produto serão revelados em breve. Segundo a Just Meat, serão restaurantes da Ásia ou da Europa, já que os Estados Unidos ainda não têm nenhuma lei a respeito desse tipo de produto e eles poderiam ter problemas legais por lá.

.

202 pessoas agradeceram por este conteúdo.

Ir para a capa do Vista-se (clique aqui)

Apoie com R$ 1,00 por mês (clique aqui)

Nossas redes sociais:
Facebook | YouTube | Instagram | Twitter

Publicidade: