Futuro ministro do Meio Ambiente propõe arma de fogo contra javalis e pessoas da esquerda e MST

- visualizações

Futuro ministro do Meio Ambiente propõe arma de fogo contra javalis e pessoas da esquerda e MST

Entenda o caso.


191 pessoas agradeceram por este conteúdo.


Além de tirar sarro de veganos mostrando animais empalados em seu Instagram (entenda aqui), Ricardo Salles coleciona outras atitudes bastante questionáveis.

Anunciado como futuro ministro do Meio Ambiente pelo presidente eleito Jair Bolsonaro, o advogado Ricardo Salles foi candidato a um cargo de deputado federal pelo partido NOVO, mas não se elegeu. Durante a campanha, ele fez promessas típicas de candidatos ligados à extrema direita.

Em uma publicação, Salles propôs o uso de arma de fogo contra a praga (palavras dele) do javali, contra a esquerda e o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST, contra o roubo de trator, gado e insumos, e contra bandidagem no campo. Veja a imagem no fim desta matéria.

Salles é réu na Justiça, acusado de flexibilizar a área de proteção ambiental próxima ao Rio Tietê, em São Paulo. À Folha de S. Paulo, recentemente, Salles afirmou que a discussão sobre se existe ou não aquecimento global é secundária e não quis assumir um lado (veja aqui).

Salles é um ministro do Meio Ambiente indicado e controlado pelos ruralistas para que não proteja o meio ambiente, e sim abra mais espaço para que o agronegócio faça o que quiser com nossas florestas.

Bolsonaro chegou a brincar durante um almoço em Brasília com a indicação, perguntando aos ruralistas se eles gostaram do novo ministro (veja aqui). De fato, era uma promessa de campanha colocar um ministro ligado ao agronegócio para comandar a pasta do meio ambiente.

191 pessoas agradeceram por este conteúdo.

Ir para a capa do Vista-se (clique aqui)

Apoie com R$ 1,00 por mês (clique aqui)

Nossas redes sociais:
Facebook | YouTube | Instagram | Twitter

Publicidade: