Vista-se | Lei permite carne de cabeça, estômago, rins e miolos em salsicha, linguiça, mortadela e outros

- visualizações

Lei permite carne de cabeça, estômago, rins e miolos em salsicha, linguiça, mortadela e outros

Confira no UOL o que dizem os especialistas.


17 pessoas agradeceram por este conteúdo.


Após saber do escândalo dos frigoríficos exposto pela Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, boa parte da população ficou chocada ao saber alguns ingredientes de produtos largamente consumidos.

Em uma ligação interceptada pela polícia, um investigado autoriza a inclusão de carne de cabeça de porco em embutidos. O áudio causou espanto, mas o que pouca gente sabe é que isso é permitido por lei e o uso desse e de outros ingredientes do tipo são comuns, padrão da indústria.

Talvez a carne de cabeça não fosse permitida naquele tipo de embutido – e por isso foi alvo da polícia –, mas a verdade é que esse tipo de carne é usada em salsichas, linguiças, mortadelas e muitos outros embutidos. Para o portal UOL, professores do curso de Engenharia de Alimentos da USP, UNESP e UNICAMP explicaram como funciona (confira aqui).

Os chamados embutidos são todos os produtos “enchidos” de carne como hambúrgueres, salsichas, linguiças, salames, peito de peru (ele é um embutido antes de ser fatiado), presunto e muitos outros. Todos os miúdos considerados comestíveis são permitidos nesse tipo de produto: estômago, coração, língua, rins, miolos (cérebro), fígado, tendões, pele, gorduras, carnes de cabeça e do resto da carcaça estão entre os ingredientes.

Engana-se quem pensa que esse tipo de ingrediente indesejado pela maioria dos consumidores é colocado em baixa quantidade nos embutidos. Salsichas e mortadelas, por exemplo, podem ter carnes mecanicamente separadas em 60% de sua composição total.

Quando você come um cachorro-quente, um sanduíche de mortadela ou de qualquer outro embutido, boa parte do que você está mastigando é cérebro, língua e estômago. Além da questão óbvia do sofrimento animal, que muita gente sequer pensa a respeito, há ainda esse lado insano da alimentação que inclui animais. Considere o veganismo (saiba mais).


Ir para a capa do Vista-se (clique aqui)

Nossas redes sociais:
Facebook | YouTube | Instagram | Twitter

Erros:
Se você encontrar um erro de português, mande-o para nós e receba até R$ 100,00. Entenda.


Publicidade:

17 pessoas agradeceram por este conteúdo.