- visualizações

Maior associação de nutricionistas dos EUA volta a endossar a alimentação vegana bem planejada

Mais um documento importante.


10 pessoas agradeceram por este conteúdo.


Fundada em 1917, a Associação Dietética Americana (ADA) manteve esse nome por quase um século. Em 2012, no entanto, passou a se chamar Academia de Nutrição e Dietética (AND). A instituição é a maior associação de profissionais da nutrição dos Estados Unidos e tem mais de 70 mil membros.

A Academia de Nutrição e Dietética (AND) já emitiu alguns documentos oficiais apoiando dietas vegetarianas bem planejadas e reforçou seu posicionamento em maio de 2015. A associação continua afirmando que uma alimentação livre de carnes e de qualquer outro produto de origem animal pode ser forte aliada na prevenção de doenças crônicas.

“Embora exista algum risco de deficiências de nutrientes em uma dieta vegetariana em comparação com dietas não vegetarianas, há enormes vantagens na prevenção de condições crônicas de saúde ao aderir a um padrão alimentar vegetariano. (…) Os vegetarianos têm um menor risco da maioria das principais causas de mortalidade, incluindo doenças cardíacas e alguns tipos de câncer.” – diz o documento.

O texto, dedicado a orientar os profissionais de saúde, ressalta que a opção por uma alimentação sem nada de origem animal está cada vez mais popular e que cabe ao profissional orientar seus pacientes dentro deste cenário.

“A dieta baseada em vegetais, que é a base de uma dieta vegetariana, está cada vez popular, como tem sido evidenciado por muitas ONGs e também por instituições governamentais que vem destacando este tipo de escolha alimentar.” – afirma a AND.

O mito de que vegetarianos consomem pouca proteína foi mais uma vez derrubado pela associação norte-americana, que foi enfática ao dizer que a preocupação com as proteínas chega a ser sem fundamento.

“A preocupação sobre os vegetarianos – especialmente os veganos e os atletas veganos – não consumirem proteína em quantidade e qualidade suficientes não tem fundamento. As dietas vegetarianas que incluem uma variedade de produtos vegetais fornecem a mesma qualidade proteica que as dietas que incluem carne.” – diz a associação.

Sobre a vitamina B12, a Academia de Nutrição e Dietética (AND) mantém seu posicionamento de que todos os adeptos das dietas vegetarianas (até os que incluem ovos e laticínios) devem ter cuidado especial com esta vitamina. Consultas regulares a nutricionistas e dosagem da B12 por meio de exames de sangue é altamente recomendado. Entenda por que a B12 é o único nutriente que não é encontrado em abundância em dietas vegetarianas (leia aqui).

Confira abaixo o resumo do posicionamento oficial da Academia de Nutrição e Dietética (AND) sobre dietas vegetarianas:

“É a posição da Academia de Nutrição e Dietética (AND) que as dietas vegetarianas podem fornecer benefícios na prevenção e tratamento de certas condições de saúde, incluindo aterosclerose, diabetes tipo 2, hipertensão e obesidade. Bem planejadas, dietas vegetarianas, que podem incluir alimentos fortificados ou suplementos, atendem as recomendações atuais e são apropriados para todos as fases do ciclo de vida, incluindo a gravidez, lactação, primeira infância, infância e adolescência. Os vegetarianos devem ter cuidado especial para assegurar uma ingestão adequada de vitamina B12.” – conclui o texto.

PDF | Imprima esta matéria (PDF)

Atualização em 13/07/2015 às 15h36: A instituição retirou o PDF original do ar alegando alguns erros. Eles dizem que os erros serão corrigidos para que o documento volte a ser publicado e indicam o parecer de 2009 sobre dietas vegetarianas (leia aqui, em inglês). O PDF acima, portanto, é ainda a versão que eles dizem conter alguns erros.

Leia atambém:
Conselho Regional de Nutricionistas (CRN-3) publica parecer sobre dietas vegetarianas

10 pessoas agradeceram por este conteúdo.

Ir para a capa do Vista-se (clique aqui)

Apoie com R$ 1,00 por mês (clique aqui)

Nossas redes sociais:
Facebook | YouTube | Instagram | Twitter

Publicidade: