O que os veganos NÃO consomem

- visualizações

O que os veganos NÃO consomem


68 pessoas agradeceram por este conteúdo.


Por pura necessidade, nós veganos nos tornamos experts em bater o olho em listas de ingredientes e rótulos e saber na hora se um produto contém algum ingrediente animal. Pode parecer fácil, mas não é. Tem muita palavrinha que confunde, substâncias complicadas e é sempre bom saber o que se está consumindo. É que a gente acaba se acostumando e ficando rápido na leitura de rótulos e cardápios. 🙂

postado por Andréa Nichols no blog Animalista da MTV

Atendendo a pedidos, aqui vai uma lista do que evitar. Se você comprar um produto e vir na lista de ingredientes um (ou mais) dos nomes abaixo, esqueça – aquele produto não é vegano.

* Ácidos alfa-hidróxidos/Hidroxiácidos: podem ser de origem vegetal ou animal (leite).

* Ácido esteárico: ácido graxo saturado. Uso: suplementos para atletas.

* Ácido oleico: líquido obtido do sebo (gordura animal). Uso: manteigas, margarinas, cosméticos.

* Albumina/Albumen: proteína presente na clara do ovo.

* Almíscar (em inglês: musk): substância de forte odor secretada pela glândula do cervo-almiscarado. Usada na confecção de vários perfumes.

* Âmbar gris ou Âmbar cinza: extraído do intestino de baleias. Usado em perfumaria.

* Anchova: peixe pequeno, preparado em mistura salgada, usado em pizzas ou em molhos como o Worcester.

* Angorá: fibra macia obtida de coelhos e cabras. Usada em roupas.

* Aspic: geleia ou líquido derivado de carne e peixe. Usado na culinária, na preparação de mousses ou bolos, pra dar efeito “glaceado” ou “vidrado”.

* Astracã: pele de filhote de cabra originária de Astracã, na Rússia. Usada em roupas.

* Banha: gordura que envolve o estômago e rins dos porcos, ovelhas e gado. Usada na culinária.

* Camurça: pele de porco ou cabra, tingida. Uso: roupas e sapatos.

* Caseína: principal proteína do leite. Usada como aditivo em vários alimentos, e para dar textura a sorvetes, sorbets, etc.

* Casimira ou caxemira: lã fina retirada do pêlo de cabra-da-Caxemira, ou de cabra selvagem do Tibet. Usada em roupas.

* Castóreo: secreção obtida das glândulas sexuais de castores. Usada em perfurmaria.

* Catgut: fibra de grandes elasticidade obtida dos intestinos de cavalos e carneiros. Usada para instrumentos musicais de cordas e pontos cirúrgicos (suturas).

* Caviar: ovas de esturjão ou outro peixe. Usada na culinária, como aperitivo ou em sushi.

* Cera de espermacete: substância gordurosa encontrada principalmente na cabeça de baleias cachalotes e outras baleias e golfinhos. Uso: remédios, produção de velas, cosméticos.

* Cerdas: pelo duro animal, geralmente de porcos. Usado em escovas.

* Chamois: couro macio de pele de antílope, ovelha, cabra, cervo, etc. Usado em tecidos e panos de limpeza.

* Cochonilha: corante carmim extraído de um pequeno inseto (Dactylopius coccus). Usado em tintas, cosméticos, bebidas e alimentos.

* Cola de peixe (em inglês: isinglass): substância gelatinosa obtida da bexiga de peixes. Usada pra clarear algumas bebidas como vinhos brancos e rosés, cervejas,etc., e em geléias.

* Couro: pele tingida de gado, ovelhas ou cabras. Usado em roupas, calçados, acessórios, mobília, etc.

* Couro cru (em inglês: hide): pele animal. Uso: roupas, calçados, acessórios, mobília.

* D3 (colecalciferol): vitamina derivada da lanolina ou óleo de peixe. Usada como vitamina e suplemento alimentar.

* Elastina: proteína obtida das fibras dos músculos (carne). Usada em cosméticos.

* Espermacete ou cetina: óleo encontrado na cabeça de várias espécies de baleias. Usado pra fabricar velas.

* Esponja: animal aquático ou colônia de animais chamada Porifera, cuja característica é um esqueleto elástico duro de fibras entrelaçadas. Usada para banho.

* Esqualeno: encontrado no fígado de tubarões (e de ratos). Uso: perfumaria e cosméticos.

* Estearina: éster formado pelo ácido esteárico e glicerol. Uso: remédios, amaciante pra pele (cosméticos).

* Estrogênio: hormônio feminino produzido nos ovários de vacas ou obtido na urina de éguas prenhes. Uso: cosméticos, suplementos para atletas, cremes hormonais.

* Fluido amniótico: líquido que envolve o feto ou embrião. Usado em cosméticos.

* Gelatina: geléia obtida fervendo-se tecido animal (pele, tendões, ligamentos, etc.) ou osso. Uso: doces, biscoitos, cápsulas, geléias, filme fotográfico, etc.

* Glicerina ou glicerol: líquido transparente que pode ser derivado de gordura animal, sintetizado do propileno ou da fermentação de açúcares. Uso: sabores, texturas, umectantes, sabonetes.

* Inosinato dissódico: ocorre naturalmente no músculo. Obtido de peixes. Uso: incrementar o sabor de alimentos

* Lã: pelo de cordeiros domesticados. Uso: roupas

* Laca: secreção de insetos. Uso: spray de cabelo, produto usado para polir ou glacear e no acabamento final de instrumentos musicais.

* Lactose: açúcar do leite. Usado como adoçante, aditivo de sabor, etc.

* L cisteína: substância que pode ser obtida sinteticamente com pixe de carvão ou através de pelo animal ou penas de galinhas. Uso: xampu e alguns tipos de farinhas.

* Lanolina: gordura extraída da lã de carneiros. Uso: produtos de limpeza, emoliente para cosméticos, principalmente batons, etc.

* Lecitina: substância gordurosa encontrada em tecido nervoso, gema de ovos, sangue e outros tecidos. Usada na culinária: assados e confeitaria.

* Luteína ou lipocromo: substância amarelada encontrada na gema de ovo. Usada na coloração de alimentos.

* Óleo de fígado de bacalhau: óleo extraído do fígado do bacalhau e outros peixes. Usado como suplemento alimentar.

* Ovas: obtidas das fêmeas de peixe. Uso: culinária.

* Penas e plumas: retiradas de patos e gansos. Usadas para alcolchoados, duvets, travesseiros, sacos de dormir, roupas, fantasias de Carnaval.

* Pérola e Madrepérola: material orgânico produzido por alguns moluscos, as ostras, em reação a corpos estranhos que invadem o seu organismo. Uso: jóias, bijouterias e decoração.

* Pepsina: enzima digestiva produzida no estômago de animais. Uso: preparo de queijos.

* Placenta: orgão pelo qual o feto se liga ao cordão umbilical. Uso: cosméticos.

* Progesterona: hormônio sexual. Uso: cremes hormonais.

* Própolis: substância resinosa obtida pelas abelhas. Uso: perfumaria, medicina natural e cosméticos.

* Queratina ou ceratina: proteína encontrada em pelos, chifres, cascos e penas de animais. Uso: xampus, condiciondores, fertilizantes.

* Quitina ou quitosana: base orgânica obtida das paredes celulares de fungos, parte externa dura (exoesqueleto) de artrópodes como crustáceos (caranguejo, camarão, etc. ) e insetos (formigas, abelhas, borboletas). Usada em condicionadores, xampus e produtos pra pele.

* Renina, quimosina ou coalho: extraído do estômago da vitela. Enzima utilizada pra fazer queijo.

* Sebo: gordura sólida obtida dos rins de gado e ovelhas. Uso: culinária.

* Seda: tecido feito da fibra produzida por uma larva (o bicho-da-seda). Para a obtenção do material é preciso destruir o inseto. Uso: roupas e cosméticos.

* Soro ou soro de leite: resíduo de leite quando se remove a caseína e grande parte da gordura. Sub-produto da produção do queijo. Uso: margarina, biscoitos, produtos de limpeza.

* Testosterona: hormônio masculino. Uso: suplementos para atletas.

* Ureia: dejeto tóxico de nitrogênio formado no fígado e excretado nos rins. Uso: perfumaria e cosméticos.

* Vellum (Papel de vellum): papel fino preparado com a pele de bezerros ou cordeiros. Uso: material para escrita.

* Vitamina A (retinol): derivado do óleo de fígado de peixes ou gema de ovo. Uso: cosméticos, suplemento alimentício.

* Zibelina e Marta: mamíferos procurados por seu pelo. Uso: roupas, pincéis e escovas.

68 pessoas agradeceram por este conteúdo.

publicidade


Ir para a capa do Vista-se (clique aqui)

Apoie com R$ 1,00 por mês (clique aqui)

Nossas redes sociais:
Facebook | YouTube | Instagram | Twitter

Publicidade: