- visualizações

Revista Time: lista de pessoas mais influentes do mundo tem um vegano e um ovolactovegetariano

Dois grandes influenciadores pelos animais.


23 pessoas agradeceram por este conteúdo.


Texto por Gabriel Pietro.

Na última quarta-feira (23), a revista Time divulgou sua tradicional lista anual com as 100 pessoas mais influentes do mundo.

Entre ativistas, líderes políticos e artistas, podemos destacar na lista Lewis Hamilton, hexacampeão mundial da Fórmula 1, considerado um dos melhores pilotos de todos os tempos, vegano desde 2017, e Felipe Neto, influenciador digital com mais de 60 milhões de seguidores nas redes sociais, ovolactovegetariano desde 2019.

Lewis é um forte defensor da causa vegana. Desde que adotou uma alimentação livre de quaisquer ingredientes animais, o piloto afirmou que não tem mais problemas intestinais e estomacais, algo que lhe acompanhava desde jovem.

 

Ver essa foto no Instagram

 

I’ve been training most of my life. The physical and mental pressures of my job are intense. Training has been the most challenging in the past few years since I train myself. I have ups and downs, I lose momentum and slack every now and then but more often than not I get it done. The battles between cardio and muscle gain are always a struggle, cardio is needed to keep up with the high pace cars, fast reactions and efficiency and muscle you need strength but not of a weightlifter. I was 68kg(150lb) for 12 years as a job requirement but with rule changes I’ve been allowed to put on weight and yes with being vegan I’ve put on muscle. It’s hard to see when it takes so long to see gains that by the time you have gains your so used to the way you look it’s the norm. But staying fit is a lifestyle, a life choice. Even if you feel you might not have the time, when you roll out of bed do press ups and sit ups before you shower as every little bit helps. And most importantly, eat right as that’s 70% of it so they say. You can do it, I believe in you if getting fit is what you want💪🏾 #workout #youcandoit #stayfit #stayhealthy

Uma publicação compartilhada por Lewis Hamilton (@lewishamilton) em

Em sua melhor fase na carreira, campeão das últimas cinco temporadas, o competidor pela Mercedes credita grande parte do sucesso ao fato de ter se tornado vegano.

“Em última análise, você quer se sentir bem. Você quer ter energia, para ser consistente. Você não quer ter grandes oscilações, altos e baixos em seus níveis de energia. O veganismo erradicou isso. Quando eu tinha 22 anos, era um talento bruto. Você tem uma abundância de energia, você está em forma, não há dores… Mas eu estou sempre olhando como posso melhorar”, afirmou Lewis Hamilton à revista norte-americana GQ.

Desde que aderiu à essa filosofia de vida, em 2017, o britânico de 35 anos abriu um restaurante especializado chamado Neat Burger em Londres, na Inglaterra, onde oferece pratos e produtos 100% veganos.

Em entrevista à rede CNN, Lewis comentou que a mudança foi difícil, mas irreversível, uma vez que ele desenvolveu certa repulsa por produtos de origem animal.

“Eu me sinto melhor do que nunca. Me sinto limpo e saudável. É estranho, porque eu sempre dizia aos meus amigos e familiares que nunca conseguiria seguir uma alimentação baseada em plantas, que nunca seria vegano”, afirmou.

Como o piloto passa boa parte do ano viajando entre diferentes países – e portanto, culturas, – durante a temporada de Fórmula 1, é complicado manter a dieta, mas ele faz o que pode.

“Em alguns países, eles não entendem nem o que é o ‘vegano’, então, é bem desafiador”, afirmou. Lewis, entretanto, não visa convencer ninguém da filosofia de vida, apenas manter sua saúde (e sua consciência) em dia.

Lamentavelmente, muitos atletas e integrantes do circuito automobilístico fizeram críticas públicas ao piloto, alegando que sua dieta sustentável “é ruim para um atleta”. Dentre o coro de vozes contrárias, estão o automobilista Romain Grosjean e o colega de F1, Fernando Alonso.

As críticas infundadas passaram em branco para Lewis, que continua firme na causa, inclusive publicando ocasionalmente em suas redes sociais, posts de conscientização sobre o veganismo e outras causas relevantes.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Silence is not an option! We demand Justice! We deserve justice! And we deserve to be treated equal and to LIVE!!! #blacklivesmatters

Uma publicação compartilhada por Lewis Hamilton (@lewishamilton) em

 

Ver essa foto no Instagram

 

Love Is Love 🌈 #Pride

Uma publicação compartilhada por Lewis Hamilton (@lewishamilton) em

 

Ver essa foto no Instagram

 

This past week, I have felt so inspired by the thousands of people across the globe using their voices to speak out against racial injustice. Fighting for real change starts with us, whether peacefully protesting, showing support on social media or signing petitions. However, our fight for equality must continue beyond this. Racism is a global disease and one which we must tackle with our votes as well as our voices. Please do your research and ensure the politicians you vote into power have everyone’s best interests at heart. The prejudice against black people at a systemic level has got to stop. For those looking for ways to support, I have provided information on petitions you can sign, as well as some books and films to learn more about the black experience. For the next generation, this education into black history should be starting at school. The global curriculum needs to be updated to include the struggles and successes of black people throughout the centuries, otherwise history is destined to repeat itself. As we have seen with the arrest and elevated charges for the officers who killed George Floyd, there is power in our voices, we can bring about change, and we must continue to fight for racial equality. For those of you who are out there fighting, know that I see you and I am right by your side. #blacklivesmatter

Uma publicação compartilhada por Lewis Hamilton (@lewishamilton) em

Mais: ele espera neutralizar sua pegada de carbono muito em breve. “É um projeto que comecei há seis meses, sei que não vai ser de uma hora para a outra. Mas estou focado nisso porque, se conseguir, será uma mensagem muito positiva. E daí, quando parar de correr, vou estar devolvendo mais carbono para o planeta do que consumindo”.

Roscoe

O cãozinho de Hamilton, Roscoe, também segue uma dieta estritamente vegana. Após alguns meses, o piloto relatou que o seu pet melhorou bastante seu quadro de saúde.

“Ei pessoal, Roscoe agora é totalmente vegano. Desde que ele se tornou vegano, seu pelo está muito mais macio, suas patas inchadas se curaram, ele não está mais mancando com dor de artrite e a respiração melhorou. Super feliz com resultado e ele também”, escreveu.

Do mesmo lado da moeda…

Tão influente nas redes sociais como Lewis Hamilton, o influenciador digital Felipe Neto é adepto de uma dieta alimentar conhecida como ovolactovegetarianismo. Embora já tenha declarado que ser vegano é o mais correto, ele ainda está no caminho para isso. Em sua alimentação, ele ainda inclui laticínios e ovos.

Assim como para o piloto britânico, a transição de Neto não foi fácil. Para sua comunidade de seguidores, também foi uma grande surpresa, uma vez que o youtuber era conhecido por zuar sem dó a causa vegetariana e vegana.

Ao final, a mudança foi bem recebida, dentro e fora de sua bolha de fãs.

“Quem me acompanha há bastante tempo sabe que eu sempre sacaneei os veganos, mas sempre deixei claro que era só zuera, pois eu concordava com o veganismo e que eu era hipócrita por não seguir [essa filosofia]. [Ser ovolactovegetariano] tem sido uma experiência legal. Não sou vegano, não sigo a dieta, [pois] não estou pronto pra ela ainda. Um passo de cada vez. Se eu cortar tudo agora, eu vou morrer”, brincou ele em um Stories do Instagram publicado no ano passado.

“Comecei cortando a carne, eu era a pessoa mais carnívora do mundo […] e agora tô me sentindo mais vivo”, comentou. “Sabe quando você tem a sensação de que você tá fazendo uma coisa errada e que você sabia que era errada, e sabia das consequências daquilo, e aquilo me causava um certo peso na consciência? Então, eliminar isso (adotando a dieta) fez com que eu me sentisse mais leve. Vou continuar”, complementou.

 

Ver essa foto no Instagram

 

1 ano sem comer qualquer tipo de carne animal ❤️🌱 vivam os bichinhos ❤️🐶🐱🐮🐷🐔🦆🐙🐟🐠🐓🦃🐇

Uma publicação compartilhada por Felipe Neto (@felipeneto) em

A transformação de sua filosofia de vida cobrou seu preço: Felipe Neto encerrou sua empresa ‘Coxinharias Neto’ e teve um contrato com o Subway, avaliado em R$ 470 mil, encerrado sem aviso prévio.

“Anuncio que os quiosques de coxinhas da marca ‘Neto’s’ serão fechados. Não foi uma decisão fácil, mas está alinhada com o que eu defendo. Eu acredito que o mundo só melhora quando aqueles que detêm o poder econômico abrem mão de alguns lucros em prol do planeta”, argumentou.

“Eu realmente me tornei alguém de quem sinto orgulho de ser. Minhas convicções não estão a venda”, salientou o influenciador.

Após seis meses sem ingerir carne animal, em pleno Carnaval 2020, Felipe comentou em entrevista para a ONG Mercy For Animals, que tal atitude gerou nele “uma empatia pelos animais nunca imaginada”.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Hoje, coincidentemente no carnaval, eu completo 6 meses sem consumir carne animal de qualquer tipo. Tem sido uma jornada incrível, que me fez criar uma ligação com os animais mais forte do que jamais imaginei que teria. Não comer animais me fez ter mais saúde, menos sobrepeso, mais disposição e um sentimento diário de luta por justiça e contra o aquecimento global. Não estou aqui para apontar dedos pra ninguém, mas se você estiver interessado, siga o @mfa_brasil – se não estiver interessado, só pule esse post. Mas eu duvido q alguns consigam… Pq ver alguém deixando de comer carne e sendo mais feliz por isso, costuma deixar algumas pessoas simplesmente furiosas 🤷🏻‍♂️ eu já fui assim, entendo, mas sei que dá pra gente se livrar do ódio ❤️

Uma publicação compartilhada por Felipe Neto (@felipeneto) em

“Tem sido uma jornada incrível, que me fez criar uma ligação com os animais mais forte do que jamais imaginei que teria. Não comer animais me fez ter mais saúde, menos sobrepeso, mais disposição e um sentimento diário de luta por justiça e contra o aquecimento global”.

Ao final, ele deixou um recado para os haters de plantão. “Ver alguém deixando de comer carne e sendo mais feliz por isso, costuma deixar algumas pessoas simplesmente furiosas. Eu já fui assim, entendo, mas sei que dá pra gente se livrar do ódio”, concluiu.

23 pessoas agradeceram por este conteúdo.

Ir para a capa do Vista-se (clique aqui)

Apoie com R$ 1,00 por mês (clique aqui)

Nossas redes sociais:
Facebook | YouTube | Instagram | Twitter

Publicidade: