Tramita no Senado projeto de lei que obrigará aviso nos rótulos sobre substâncias cancerígenas

- visualizações

Tramita no Senado projeto de lei que obrigará aviso nos rótulos sobre substâncias cancerígenas

No mesmo caminho que os cigarros.


72 pessoas agradeceram por este conteúdo.


Já imaginou pegar uma embalagem de presunto, salsicha ou peito de peru no supermercado e ler claramente que aquele produto tem substâncias cancerígenas? Isso parece estar mais próximo do que se imagina e já tramita no Senado um PLS (Projeto de Lei do Senado) sobre o assunto.

O PLS 215/2017 (íntegra da proposta em PDF) propõe que fabricantes de cosméticos e de alimentos sejam obrigados a colocar claramente nos rótulos se aquele produto tem alguma substância comprovadamente cancerígena. A lista de substâncias que entrariam nessa obrigatoriedade será fornecida e atualizada pelo Ministério da Saúde.

A notícia sobre o PLS foi destaque no site do Senado nesta semana (veja aqui) e lembrou a população sobre as atuais recomendações da OMS sobre carnes (relembre aqui), especialmente as processadas.

“Relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgado em 2015, revelou que o consumo de 50 g de carne processada (como bacon, salsicha e presunto) por dia aumenta a chance de desenvolver câncer no estômago e região colorretal (do intestino) em 18%. A carne processada é modificada para ter um prazo de validade maior ou gosto diferenciado. Ela pode ser defumada, curada ou receber alguns aditivos como sal ou conservantes. Segundo o documento, são exatamente os aditivos que podem aumentar o risco de câncer.” – diz o texto no site do Senado.

Além de carnes e outros produtos de origem animal, poderão aparecer como cancerígenos nas embalagens muitos tipos de corantes e outros tipos de aditivos químicos.

Se o PLS 215/2017 realmente se tornar lei, a informação sobre câncer nas embalagens poderá desencorajar milhões de consumidores de produtos de origem animal e, por consequência, salvar a vida de muitos animais.

Há uma consulta pública no site do Senado na qual você pode deixar a sua opinião sobre a proposta, respondendo “sim” ou “não” (acesse aqui).


Ir para a capa do Vista-se (clique aqui)

Nossas redes sociais:
Facebook | YouTube | Instagram | Twitter

Publicidade:

72 pessoas agradeceram por este conteúdo.