BRF, das marcas Sadia e Perdigão, anuncia fim de linha de abate que matava 25 mil perus por dia

- visualizações

BRF, das marcas Sadia e Perdigão, anuncia fim de linha de abate que matava 25 mil perus por dia

Eles param de matar se você parar de comprar.


390 pessoas agradeceram por este conteúdo.


Um dos frigoríficos que mais matam perus no Brasil fica em Mineiros, município que, apesar do nome, fica em Goiás. A empresa responsável pelo assassinato de mais de 25 mil perus por dia apenas nessa unidade de operação é a BRF, dona das marcas Sadia e Perdigão.

Esta semana, a empresa informou que encerrará o abate de perus na unidade de Mineiros porque precisa diminuir consideravelmente a quantidade de animais mortos. Segundo informações do jornal Estadão (confira aqui), o motivo do fechamento da linha de abate de perus é a falta de compradores.

Em outras palavras, se não tem quem coma, não há motivo para matar.

“É uma questão mundial. Não tem mais onde vender. Não dá para continuar a produzir peru na quantidade que estamos produzindo sem ter mercado, com a Europa fechada.” – disse Jorge Lima, vice-presidente global de eficiência corporativa da BRF.

A BRF foi alvo de recentes investigações da Polícia Federal e sofre com sanções da Europa a seus produtos.

Há alguns meses, publicamos um vídeo sobre a produção de Chesters e de perus para as ceias de fim de ano. No vídeo, explicamos como surgiu e o que é o Chester e também como esses animais são criados e mortos (assista aqui).

O assassinato e processamento de frangos na unidade de Mineiros continuará – por enquanto.

390 pessoas agradeceram por este conteúdo.

Ir para a capa do Vista-se (clique aqui)

Apoie com R$ 1,00 por mês (clique aqui)

Nossas redes sociais:
Facebook | YouTube | Instagram | Twitter

Publicidade: