Pecuária continua liderando a “lista suja” do trabalho escravo publicada pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE)

- visualizações

Pecuária continua liderando a “lista suja” do trabalho escravo publicada pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE)


  Achou útil? Clique no coração e agradeça.


Empresas que escravizam animais não-humanos também escravizam animais humanos.

A cada seis meses, o governo brasileiro atualiza a chamada “lista suja”, que expõe empregadores que mantém trabalhadores em condições degradantes, análogas à escravidão. A relação de empresas é mantida pela Portaria Interministerial nº 2/2011 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SPR/PR). A atualização mais recente da lista ocorreu em 30/12/2013.

Nomes conhecidos da produção de produtos de origem animal estão entre os apontados como sujos. João Bertin Filho, herdeiro do Grupo Bertin, masrca que hoje pertence à JBS-Friboi, é um dos empregadores que figuram na lista.

A maioria dos flagrantes de trabalho escravo constatados por Procuradores do Trabalho em parceria com a Polícia Civil consiste em empregados vivendo em condições precárias, sem alimento ou água adequados e com salários atrasados.

Quando a equipe chegou à fazenda Alta Floresta, no Mato Grosso, que pertence à João Bertin, encontrou sete pessoas isoladas na mata trabalhando para ampliação dos pastos. No local, Bertin cria cerca de 18 mil bois e gerencia a extração de madeira em cerca de 35 mil hectares. De acordo com a investigação, os trabalhadores se alimentavam comida estragada e não tinham mínimas condições favoráveis como moradia adequada ou água potável.

A história se repete em centenas de fazendas pelo Brasil. Segundo manda a lei, uma vez na “lista suja”, o empresário é impedido de conseguir crédito em bancos públicos e não pode vender sua produção à instituições estatais.

É possível conferir a “lista suja” completa no Portal do MTE (clique aqui) ou no site da ONG Repórter Brasil (clique aqui).

Publicidade:

a

  Achou útil? Clique no coração e agradeça.

Ir para a capa do Vista-se (clique aqui)

Apoie com R$ 1,00 por mês (clique aqui)

Nossas redes sociais:
Facebook | YouTube | Instagram | Twitter

Publicidade: