Carrefour divulga nota sobre cachorro e surgem primeiras imagens do crime na loja de Osasco

- visualizações

Carrefour divulga nota sobre cachorro e surgem primeiras imagens do crime na loja de Osasco

Revoltante.


429 pessoas agradeceram por este conteúdo.


A rede Carrefour Brasil emitiu uma nota ao portal de notícias G1 a respeito do caso ocorrido em sua loja da Av. dos Autonomistas, em Osasco, São Paulo. Para entender melhor o caso, veja o que já publicamos a respeito (veja aqui).

Na nota (ver no G1), o Carrefour diz que a abordagem de seu segurança “pode ter ocasionado um ferimento na pata do animal” e que a rede está colaborando com a polícia disponibilizando as imagens de suas câmeras de segurança.

O funcionário que espancou o cachorro aparece diversas vezes nas imagens, divulgadas na tarde desta terça-feira (4) nas histórias do Instagram da ativista Luisa Mell. Ela e outros ativistas passaram a tarde em Osasco acompanhando o caso.

Em sua nota, o Carrefour acusa o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de prestar um mau atendimento e de ter feito o cachorro desmaiar com o uso de um enforcador, equipamento usado para conter animais.

Em uma nota também enviada ao G1, a prefeitura de Osasco, responsável pelo CCZ local, desmente a rede de hipermercados e afirma que o cachorro já estava com sangramento intenso quando a equipe chegou. A prefeitura disse ainda que a contenção foi feita por um profissional capacitado para tal e que o animal teve o atendimento necessário.

No fim desta matéria, você pode conferir algumas imagens que estão sendo utilizada pela polícia para esclarecer o caso. As imagens são fortes.

Até o fechamento desta matéria, a última foto publicada no Instagram do Carrefour já estava com mais de 128 mil comentários (veja aqui). O segurança criminoso ainda não perdeu o seu emprego, está apenas afastado. O gerente da loja, que supostamente teria dado a ordem para o segurança para se livrar do animal, também não perdeu o seu emprego até o momento.

Nota do Carrefour

“A rede repudia qualquer tipo de maus-tratos contra animais. Comprometido em manter a todos informados sobre o episódio ocorrido na loja de Osasco, nossa apuração preliminar apontou que o cachorro estava circulando pelo estacionamento há alguns dias.

O Centro de Zoonoses de Osasco foi acionado por diversas vezes, mas não recolheu o animal. No dia do incidente, clientes se queixaram sobre a presença do cachorro, e, novamente, o órgão foi acionado. Um funcionário de empresa terceirizada tentou afastá-lo da entrada da loja e imagens mostram que esta abordagem pode ter ocasionado um ferimento na pata do animal.

O Centro de Zoonoses de Osasco foi acionado novamente e compareceu ao local para recolhê-lo. No entanto, no momento da abordagem dos profissionais do órgão para imobilização, o cachorro desfaleceu em razão do uso de um “enforcador”, tipo de equipamento de contenção.

A Delegacia especializada de Osasco (D.I.I.C.M.A.) abriu inquérito e está investigando o caso. Estamos colaborando com as autoridades, disponibilizamos todas as informações e imagens para que o fato seja solucionado.”

Nota da prefeitura de Osasco

“Em resposta à nota divulgada pelo Hipermercado Carrefour, esclarecemos que o Departamento de Fauna e Bem Estar Animal esteve no local em atendimento a solicitação da Central 156 (Protocolo 2726381), cadastrada às 9h24 do dia 28/11/2018, para prestar atendimento a um cachorro ferido e sangrando. O comparecimento da equipe no local da ocorrência foi por volta das 10h.

A equipe esteve no local e constatou a existência de um animal de espécie canina com sangramento intenso. O manejo foi realizado por um oficial de controle animal qualificado e o animal foi encaminhado ao departamento para atendimento emergencial.

O animal deu entrada consciente no departamento em decúbito lateral (deitado de lado), mucosas anêmicas, hipotensão severa (pressão baixa), hipotermia intensa, hematêmese (vômito com sangue) e escoriações múltiplas. Apesar do tratamento instituído o animal veio a óbito.

No dia 1/12/2018, o Departamento de Fauna e Bem Estar Animal passou a receber informações que se tratava de um caso de maus tratos e foi iniciado a apuração do caso com solicitação de inquérito policial.

O inquérito policial está sob responsabilidade da Delegacia Especializada de Osasco. Somente o inquérito poderá indicar as causas da morte e a quem cabe a responsabilidade.”

429 pessoas agradeceram por este conteúdo.

Ir para a capa do Vista-se (clique aqui)

Apoie com R$ 1,00 por mês (clique aqui)

Nossas redes sociais:
Facebook | YouTube | Instagram | Twitter

Publicidade: