Fabricante do sabonete Phebo tem parte vendida para empresa acusada de testar em animais

- visualizações

Fabricante do sabonete Phebo tem parte vendida para empresa acusada de testar em animais

A compradora Puig nega testar em animais, mas vende na China e está na lista da PETA.


14 pessoas agradeceram por este conteúdo.


[responsivevoice_button voice=”Brazilian Portuguese Female” buttontext=”Ouvir / Parar”]


A Granado, fundada há 146 anos, é a mais antiga fabricante de cosméticos do Brasil. Além dos sabonetes de base vegetal que levam o mesmo nome da companhia, a empresa fabrica também os sabonetes Phebo, que são os sabonetes mais populares entre os veganos do país.

Essa semana, a Granado anunciou a concretização de uma negociação que se arrastava desde janeiro. Cerca de 35% da empresa brasileira foi vendida para a gigante espanhola Puig, que também é da área de perfumaria e tem marcas mundialmente famosas como Prada e Paco Rabanne.

O problema maior da negociação é que ela torna a empresa brasileira, que declara não testar em animais, em uma companhia mista com uma empresa que testa em animais. Isso tem causado muitos comentários negativos nas redes sociais, já que o sabonete Phebo é um dos poucos – senão o único – sabonete vegetal facilmente encontrado por todo o país com um preço razoável.

A mais famosa lista de empresas internacionais a respeito de testes em animais é a da ONG norte-americana PETA. Na lista, a Puig aparece com as marcas Paco Rabanne, Prada e Nina Ricci. Todas testam em animais, segundo a ONG (confira aqui, em inglês).

A Puig, por sua vez, nega testar em animais para garantir a segurança de seus produtos. Na área de perguntas frequentes de seu site internacional, a Puig afirma não testar em animais desde 1990 e diz isso de forma categórica. Para conferir o texto, em inglês, é preciso acessar a área de perguntas frequentes (acesse aqui), depois clicar em “Social commitment and code of ethics” e, finalmente, clicar em “What is the company’s position on animal testing?”.

No entanto, no mesmo site da Puig é possível observar que a empresa distribui seus produtos para 140 nações e também que a China figura entre os 23 países onde a empresa tem escritórios (confira aqui, em inglês).

Até hoje, infelizmente, o governo da China obriga testes em animais para comprovação de segurança de produtos cosméticos vendidos no país. A prática já foi abandonada por quase o mundo todo e em alguns lugares é até proibida, como em em todos os países da União Europeia.

As empresas que vendem seus produtos na China, portanto, têm que submetê-los a testes com animais. Se a Puig vende seus produtos no mercado chinês, ela testa em animais, ou estaria contra as leis locais e vendendo de forma clandestina, o que realmente parece não ser o caso.


Ir para a capa do Vista-se (clique aqui)

Nossas redes sociais:
Facebook | YouTube | Instagram | Twitter

Publicidade:

14 pessoas agradeceram por este conteúdo.